[Cobertura] Confira como foi o show da The Neal Morse Band em SP

Hey Ya!

Falaremos sobre o show da The Neal Morse Band em São Paulo, na casa de shows Carioca Club.

NealMorseSP01

Essa foi a primeira vez que o vocalista Neal Morse trouxe sua banda em carreira solo para cá. Anteriormente, ele já tinha se apresentado no Brasil com o Transatlantic, no ano de 2014, no mesmo local. Um ponto que deve ser levantado é que o baterista da banda é o Mike Portnoy e muito provavelmente esse foi um dos motivos para que esse show tenha acontecido.

O baterista tem uma legião de fãs no Brasil, sendo essa sua 14º passagem pelo país, já se apresentando por aqui com o Dream Theater, John Petrucci (G3), Avenged Sevenfold, Stone Sour, Fates Warning, Adrenaline Mob, The Winery Dogs, Transatlantic e finalmente com a Neal Morse Band. Digamos que o baterista consegue “abrir portas”.

O show é concentrado no novo álbum The Similitude of a Dream, onde a banda o executa por completo. O show é dividido em três atos onde, o primeiro e o segundo são reservados ao álbum que é duplo, e no terceiro ato: o bis. Na review deste álbum em abril, eu disse que ele é muito bom, mas sinceramente, assistindo a execução ao vivo, acredito que esteja um dos clássicos do Rock Progressivo.

Ele soa muito melhor ao vivo e as duas horas dedicadas ao álbum passaram extremamente rápidas e era possível ouvir comentários do tipo, “já acabou o álbum?”, “a banda está tocando as músicas mais rápidas? Pois já está acabando” ou ainda “valeu cada centavo!” Músicas como City of Destruction, Makes No Sense, The Ways of a Fool, So Far Gone, Back to the City pareciam sucessos, pois o publico cantava cada estrofe para surpresa dos músicos.

NealMorseSP02

A banda é extremamente técnica e precisa para executar cada detalhe, com destaque para o excelente guitarrista Eric Gillette. Para quem não conhece o trabalho de Neal Morse, sua carreira solo é de música gospel desde sua conversão, mas seu maior público é do meio secular.

Para o contexto do álbum, cada detalhe foi pensado principalmente na iluminação, desde a escuridão como em Slave to Your Mind até a claridade em Freedom Song, e muito azul quando se refere ao Céu Azul. Detalhes que podem passar despercebido, mas se tratando de um álbum conceitual isso é extremamente essencial.

Os brasileiros tiveram um bis especial e único na turnê com 4 músicas: as duas primeiras Momentum e Author of Confusion tiveram a participação do guitarrista brasileiro Adson Sodré, que tocou um período na banda, chegando a gravar álbuns e DVD, e a banda fechou com as músicas Agenda e The Call de um total de cerca de 30 minutos – detalhe no BIS.

The Neal Morse Band se mostrou muito feliz por tocar pela primeira vez no Brasil e Mike Portnoy exaltou sua felicidade por estar mais uma vez aqui, tocando com uma camiseta da seleção brasileira, falando da alegria de estar com todos e anunciando que em outubro estará com sua banda Shattered Fortress, tocando somente Dream Theater. Ele disse “Brasil nos vemos em outubro”, então até 21 de outubro Mike Portnoy.

NealMorseSP03

About the Author

Rodrigo

Deixe uma resposta