[Review] Atômica é o novo tipo de filme de ação que precisamos

Olá olá Nerds!

Nada melhor do que pagar e ir ao cinema ver Charlize Theron chutando bundas nas telonas!

atomica01

É fácil se apaixonar por um dos melhores filmes de ação de 2017 com a vencedora do Oscar no papel de Lorraine Broughton, uma agente infiltrada do MI6 enviada para Berlim, Alemanha, durante o período da Guerra Fria para investigar o assassinato de outro agente britânico e recuperar uma lista de nomes de agentes disfarçados no local.

Mais fácil ainda é ter que acreditar em James McAvoy (David Percival) como seu parceiro de espionagem para encontrar a lista o mais rápido possível antes dos russos ou ainda não saber se pode confiar no agente que está há tanto tempo do outro lado do Muro de Berlim. O roteiro ainda conta com John Goodman (Emmett Kurzfeld), Toby Jones (Eric GrayJames) e Faulkner James (Chief ‘C’).

Atômica é o terceiro filme do diretor David Leitch, que já tem no currículo De Volta ao Jogo (mais conhecido como John Wick), este propriamente dito e está dirigindo Deadpool 2. É pouco? David também é ator e produtor, mas fez sua carreira como dublê de filmagens para O Legado Bourne, O Preço do Amanhã, 300, V de Vingança, Sr. & Sra. Smith, Buffy e Clube da Luta.

Enfim, tudo isso para dizer que Atômica é um filme eletrizante do começo ao fim, com uma baita história de espionagem que leva o espectador a desconfiar até mesmo da personagem de Charlize, isto é, desconfiar dos propósitos dela em torno da investigação para recuperar a lista de nome. Você pensa o filme inteiro: “Ela é uma espiã dupla até que ponto?”

atomica04

Quem assina o roteiro é Kurt Johnstad se baseando na graphic novel Atômica: A cidade mais fria, lançada no Brasil pela DarkSide Books, do autor Antony Johnston e ilustrada por Sam Hart. Aos poucos, o filme vai nos mostrando quem é Lorraine e do que ela é capaz para estabelecer a ordem na capital alemã.

Contando em forma retrospectiva, o filme trabalha muito bem as cenas entre passados e presente com cenas de ação do começo ao fim. Lorraine é interrogada para seus superiores entenderem o que deu certo e de errado no plano de resgatar a lista de agentes duplos e quais foram os envolvimentos dela em torno do personagem de McAvoy.

Porém, as reviravoltas de roteiro acontecem com frequência e com o propósito de confundir o espectador, fazendo você torcer para os bandidos e voltar a defender Lorraine. O filme ainda vai jogando pistas do passado de todos, aumentando a intriga e mostrando que apenas um irá sair vivo da Alemanha.

Atômica continua a surpreender por saber que Charlize realizou todas as cenas de ação, lutas e tiroteio, sem utilizar as dublês. Nos vídeos de bastidores divulgados, ela está 100% no papel, treinando artes marciais e levando os outros treinadores ao chão. Aliás, as gravações desse filme aconteceram em conjunto com John Wick 2, e os treinamentos envolveram até Keanu Reeves.

atomica05

About the Author

Leo Luz

Jornalista, fotógrafo e admirador de cultura japonesa. Gosta de jogos, mas sua paixão são as HQs. E os livros. E filmes.

Deixe uma resposta