[Review] O Mago de Naminaroth e a Fênix

Olá Terráqueos!

Quem lê o Action Nerds sabe que desde o começo de 2014 estamos acompanhando o Grupo Além do Muro, com seus jogos de tabuleiro e diversão na medida certa. Eis que, um de seus fundadores – Bruno Davi Kretzmann -, entrou em contato conosco sobre lermos em primeira mão seu futuro livro e, para ele (e todos vocês), aqui vão nossas impressões sobre a Série O Mago, sem spoilers! E claro que estaremos no lançamento! =D

Mago e a Fenix 00

O mundo da fantasia é pequeno demais para um jogador de RPG, tanto é que Bruno incorporou o mundo no qual mestrava sua história para as 360 páginas do primeiro de uma trilogia sobre a saga d’O Mago de Naminaroth. Antes de entrarmos na história principal, somos apresentados ao mundo de Tarklidght (leia-se Tarkláidi) como que para se acostumar aquele lugar de origem mística.

Quando nos deparamos com o Mago, conhecemos parte de sua infância e os primeiros objetivos que o levariam a ter essa alcunha dentro da sociedade de magia presente no livro. Uma curiosidade neste ponto é que todo o livro é sobre a visão do Mago – logo, em primeira pessoa -, então não somos apenas passageiros na viagem interminável dele e sim, somos o próprio mago. Enquanto criança, ele e seu primo Phillip passam os dias brincados de serem pessoas importantes no futuro.

A medida que eles crescem, cada um toma um caminho diferente pelo mundo, mas com os objetivos ainda em mente: ambos iriam se tornar importantes magos, Phillip, do Gelo e O Mago, do Fogo. Porém, enquanto traçamos os passos d’O Mago iremos ver por entre as muitas referências que Bruno se espelhou em autores de renome na literatura, não para copiar, mas para determinar certas atitudes do personagem principal.

Mago e a Fenix 04

Capa do livro e uma arte EXCLUSIVA para o Action Nerds. Direitos reservados.

Diferente do herói tradicional, O Mago é mais humano e realista das consequências que os problemas lhe trarão e sabe que sua vida não será nada fácil desde o primeiro momento em que está na Corte dos Bruxos, aprendendo os segredos de magia. Estes o levarão à pesquisas secretas, envolvendo uma troca de sangue com um dragão, como a própria sinopse do livro nos conta – e é uma parte absurdamente tensa.

Além de descobrir o que o sangue pode fazer com seu corpo, O Mago também estará ao lado de difíceis amizades e paixões para entender mais sobre a criatura e sobre si mesmo. O livro segue o rumo de vida d’O Mago, mas dá o destaque necessário (e justificável) para outros personagens por meio de flashbacks; ‘nada ali é gratuito, tudo está interligado, mesmo que o leitor ainda não saiba’, afirmou Bruno em uma entrevista EXCLUSIVA para nós.

Magia, aventura, medo e sobrevivência: são esses os pilares que sustentam a história de O Mago de Naminaroth e a Fênix. Mais do que eu disser será spoiler, porém o que eu posso dizer é que ‘estou muito feliz em poder ler este livro antes do lançamento e ver que temos um grande autor ganhando destaque em Jundiaí. O livro é ótimo, a história te prende e faz você querer o restante da trilogia. ‘Bruno, eu não aguento mais esperar!’.

[BÔNUS] Se interessou pelo livro? Coloque na agenda: teremos o pré-lançamento do livro no dia 21 de março, às 11h, na Biblioteca Municipal de Jundiaí, com direito a bate-papo (mediado por nós) com o autor e o ilustrador Adalberto Souza – aliás, ambos já foram entrevistados. Logo, eles aparecem por aqui [OFF]. Mais informações clique no banner abaixo:

Mago e a Fenix 03

About the Author

Leo Luz

Jornalista, fotógrafo e admirador de cultura japonesa. Gosta de jogos, mas sua paixão são as HQs. E os livros. E filmes.

Deixe uma resposta