[Review] O retorno triunfal do necromante à saga Diablo

Salve Nerds!

Que a bênção de Rathma esteja com vocês.

Necro01

Com uma saudação dessas, conhecedores já saberão do que vou falar aqui: Rise of the Necromancer. A Blizzard nos presenteou com uma das classes mais esperadas em aparecer no Diablo III: o Necromante. Para os jogadores veteranos da franquia, foi magnífico poder jogar com ele novamente.

Aos novatos, foi um agrado conhecer a história dessa classe sombria. Para se situarem, e resumindo bem as coisas, os necromantes não são tão sombrios quanto parecem. Na verdade, o Culto de Rathma foi criado para manter o equilíbrio das forças que exercem poder sobre a Terra.

Não responde nem ao Paraíso Celestial, nem ao Inferno Ardente, mas luta para que a Terra não seja assolada por demônios ou dominada pelos anjos. E para surpresa de todos, os necromantes não fazem parte da raça escolhida, os Nefalem.

Necro05

Mecanicamente falando, as habilidades ficaram bem poderosas em seu lançamento, o que pode acarretar em um nerf no próximo patch ou na próxima temporada. Para um comparativo, a habilidade Exército dos Mortos causa um dano maior (12000% do dano da arma equipada!) que o Caçador de Demônios com o set mais cobiçado da última temporada.

Os conjuntos da classe ficaram bem elaborados e trouxeram alguns equipamentos clássicos do Diablo II para o jogo, como o bone shield, no conjunto Ossos de Rathma. De especialização, podemos dizer que ele é um ótimo tanque e um ótimo DPS, consegue conter bem muitos inimigos ao mesmo tempo e sofrer pouco dano se estiver com os itens certos.

Se compararmos com as builds utilizados no DII, o necromante está mais ofensivo com menos trabalho, isso muito devido à mecânica de habilidades do DIII (mas admito que senti falta de montar o Poisomancer de adaga…) Agora passando para uma visão de amante da classe, rever os necromantes dentro do jogo foi impagável.

Necro03

Comandar os esqueletos, ouvir as falas típicas da classe – que estão dubladas maravilhosamente – e andar com legiões de mortos-vivos e o golem são sensações que só os fãs vão entender jogando. Amor nostálgico é pouco para descrever o que senti quando anunciaram a vinda dos sacerdotes de Rathma.

E confesso que passei uma semana jogando DII só para ir relembrando os melhores momentos ao lado deles. Para quem se sente a vontade com a classe (e digo isso com propriedade!), vale a pena gastar os R$ 45,90 que estão sendo cobrados aqui no Brasil pelo pacote – que vem com asa, pet, dois espaços de baú, dois espaços para personagem e moldura.

“O equilíbrio deve ser mantido” – Xul, Necromante de Rathma

Necro02

About the Author

Penna

Deixe uma resposta