[Review] Sons of Apollo apresenta seu delirante álbum Psychotic Symphony

Hey Ya!

Hoje falaremos sobre a nova superbanda do heavy metal mundial: Sons of Apollo!

sonsofapollo

A banda é formada pelo baterista Mike Portnoy (ex-Dream Theater), o tecladista Derek Sherinian (ex-Dream Theater), o baixista Billy Sheehan (The Winery Dogs), o guitarrista Ron “Bumblefoot” Thal (ex-Guns n’ Roses) e o vocalista Jeff Scott Soto (ex- Journey).

Eles apresentam um prog metal com hard rock e heavy metal, sendo que a base das músicas é determinada por Mike Portnoy e sonsofapollo2Derek Sherinian. É como se fosse uma continuação do álbum Falling Into Infinity, do Dream Theater, lançado em 1997, quando os dois faziam parte da formação da banda e agora, 20 anos depois, eles retornam nesta nova banda.

O álbum é marcante do início ao fim, iniciando com God of the Sun, com seus mais de 10 minutos, seguida de Coming Home, que lembra o Van Halen. A terceira é Signs of the Time – primeira música divulgada – que possui muito peso.

A quarta música é Labyrinth que segue mais cadenciada e a quinta é Alive, com uma pegada mais comercial e radiofônica. A sexta música é Lost in Obilivion, sendo a mais pesada e com destaque total para a guitarra de Ron.

O álbum segue com Figaros Whore, em um solo de teclado, abrindo caminho para Divine Addiction, lembrando muito o Deep Purple, e se encerra com a instrumental Opus Maximus, mostrando toda a apurada técnica da banda.

A banda já iniciou com status grande, tendo alguns shows marcados em reconhecidos festivais e os músicos já disseram que Sons of Apollo será a prioridade para todos, e não será estranho que em breve sejam anunciados shows no Brasil, já que os músicos estão sempre por aqui.

About the Author

Rodrigo

Deixe uma resposta