[Review] Você precisa conhecer ‘The Battle Sanctuary’ da banda DragonHeart

Hello people!

Por preconceito não damos o devido crédito, mas nesta banda brasileira de heavy metal podemos confiar.

Dragonheart01

Faz parte de nós, apreciar apenas as coisas ‘gringas’ e estou aqui para mostrar que estamos errados, pois descobri recentemente a banda curitibana DragonHeart. Em 2015, eles lançaram seu quarto álbum de estúdio: The Battle Sanctuary, por meio da gravadora Pitch Black Records.

Ele teve como principal objetivo finalizar a trilogia iniciada com o álbum Throne of the Alliance (em 2000) e continuada com o álbum Vengeance in Black (em 2005). Claramente inspirado em bandas de power metal como Blind Guardian, o álbum conta a difícil batalha do General Dragonheart e a Aliança contra o tiranico Rei Negro Theodoric.

Dragonheart02Não há como ficar desapontado com todos os riffs, doubles e principalmente o vocal rasgado para dar a sensação realmente de música pesada. Gostei muito do álbum como um todo, pois é exatamente o tipo de música que ouço quando estou em um estado de espírito agitado e querendo me desligar do mundo.

É barulhento e não da trelas para você pensar em mais nada. A banda fez um ótimo trabalho incluindo elementos de fantasia, contando histórias enquanto é possível apreciar a música e agitar. Fico pensando como eu seria em um show desses caras. Apesar de ter gostado de todas as músicas, mesmo que em níveis diferentes, de longe a melhor pra mim é Inside The Enemy’s Mind.

Além de ser a tal da “música chiclete” (no bom sentido, nesse caso), ela é do estilo que eu mais curto, me lembra um pouco de Grave Digger (apesar de não ouvir tanto), o refrão é sensacional e combina a voz rouca de Marco Caporasso com o coro de André Mendes (guitarras e vocais) e Maurício Taborda (baixo e vocais). E fiquem tranquilos, o trabalho do baterista Thiago Mussi é excepcional. 😉

Outra que recomendo muito é Kill The Leader, bem pesada e não deixa a desejar em nenhum momento. Após essa, vem a única calma do CD chamada Marching Under The Stars – sem dúvidas, uma linda homenagem a Blind com destaque apenas a guitarra e uma voz mais doce e suave para os ouvidos, com o coro ao decorrer da canção. Chega até a arrepiar! Apaixonada por ela. <3

Sou suspeita sempre para falar sobre CDs conceituais, mas não posso deixar este de fora. The Battle Sanctuary é a prova que as bandas do Brasil merecem o máximo de respeito possível e não vão desapontar o verdadeiro fã de heavy metal. Vida longa e próspera ao DragonHeart!

About the Author

Kell Luz

Kell (ou Raquel para as formalidades), 26 anos, analista de sistemas e aprendiz de desenvolvimento web. Tem como hobbie comer, dormir, comer e jogar muito video game (enquanto come algo). É Sonysta, mas no lugar mais quentinho do seu coração é também uma Nintendista nata. Ama todos os animais, mas prefere os gatinhos. :3

Deixe uma resposta